#FIQUEEMCASA
Estes são tempos para trampar de casa

Não sabe o que fazer para voltar a ter rendimentos?

Deixa a gente te ajudar.



Aperta aqui e saiba mais


#TrampoDeCasa


Aprenda a reduzir os impactos da pandemia.

Gestão de crise é a área da comunicação que estuda a melhor maneira de reagir a um fator que, sem avisar, começou a atrapalhar o seu negócio.

Mas antes, entenda 4 fundamentos:

Não é hora de visar lucro

Tenha em mente que não é a hora para ganhar dinheiro. A gestão de crise foca em diminuir prejuízos. Qualquer tentativa de lucrar com o tema pode ser mal interpretada.

É hora de fidelizar

Pode ser que este seja um ótimo momento para frear todas as suas campanhas de prospecção e focar as suas energias na retenção. Não perder clientes é muito mais importante do que ganhar.

Planejar é uma ordem

Planeje suas ações e avalie todos os cenários. Nada sai do papel sem que tenha sido validado dentro de um planejamento muito bem feito.

Não é hora de memes

Diferente de um meme, o assunto é delicado e exige um jogo de cintura maior para lidar com a situação. Na dúvida, o silêncio é sempre uma excelente opção.

A gente sabe que bate certo desespero. Mas você já se fez estas perguntas?




Qual o tamanho do meu problema?
Você precisa entender o quanto você é afetado e o quanto isso pode te prejudicar a curto, médio e longo prazo. E entenda: durante uma crise, ser otimista pode te fazer negligenciar os problemas que estão por vir.



Quem vai me ajudar a superar?
Faça uma relação das pessoas que podem te ajudar a superar este momento e abra o jogo para elas. Estas pessoas podem ser amigos, parceiros comerciais, colaboradores, líderes, mentores e parentes. O importante é que sejam de sua confiança.



O que será mais afetado?
Se você trabalha com diferentes canais de vendas e/ou diferentes produtos, comece AGORA MESMO a medir quais deles são mais ou menos afetados pela crise. É bem provável que você tenha que fazer alterações na sua estratégia em uma velocidade absurda. Ter estes números em mãos vão te ajudar a tomar decisões.



Qual a minha dedicação para superar?
Pode parecer besteira em um primeiro momento, mas a sua dedicação (principalmente se você for o único gestor do negócio), será altamente responsável pelo sucesso das suas ações: planejar seu retorno para o mercado, pensar em novas formas de distribuição e concentrar esforços em atendimento ao cliente podem te colocar em uma posição de vantagem quando o mercado voltar ao normal. Por isso, nada de braços cruzados. É hora de trabalhar!





A gente sabe que é f0d@.

Então, veja essas dicas.



Hotéis e pousadas
Estratégia:
Remarcação

O que pode ser feito:
A principal estratégia para não perder suas reservas e evitar o reembolso dos clientes é oferecer a opção de remarcação gratuita. Se possível, você pode fazer upgrades ou oferecer pequenas vantagens para o cliente que reagendar uma data com antecedência.

O que não deve ser feito:
Não cobre taxas de cancelamento ou remarcação. Isso fará com que a sua empresa seja vista como insensível diante dos acontecimentos. Não tente diminuir a periculosidade do vírus na sua comunicação.
Bares e Restaurantes
Estratégia:
Mitigação

O que pode ser feito:
Invista no Delivery. Em todos os países afetados pelo vírus até o momento, o aumento de pedidos em aplicativos de entrega cresceu consideravelmente. Muitos restaurantes estão mantendo apenas sua operação de entregas. Caso não seja possível, se seu estabelecimento possuir áreas ao ar livre, dê prioridade para elas na comunicação. Disponibilize álcool em gel para seus clientes, trabalhe com um número reduzido (e afastado) de mesas e higienize o ambiente constantemente. Produza comunicação interna para deixar claro as medidas que você está tomando.

O que não deve ser feito:
Não ignore recomendações regionais para o fechamento de estabelecimentos. Não faça inaugurações ou eventos com alto volume de pessoas. Não tente diminuir a periculosidade do vírus na sua comunicação.
Eventos
Estratégia:
Remarcação

O que pode ser feito:
Se você possui um evento agendado para o próximo mês, é bem provável que você precise remarcar. Comunique para seu público sobre o cancelamento e mencione a resolução municipal/regional que sugeriu a medida. Disponibilize para o seu público a opção de continuar com o ingresso válido para a nova data, ou conseguir o reembolso integral do valor pago. Se possível, ofereça alguma vantagem, brinde ou benefício para aqueles que decidirem manter o ingresso.

O que não deve ser feito:
Não ignore recomendações regionais para o cancelamento de eventos. Não tente evitar que as pessoas consigam o seu reembolso. Não tente diminuir a periculosidade do vírus na sua comunicação.
Mercados
Estratégia:
Ordenação

O que pode ser feito:
Se você possui um mercado, é provável que seu problema seja outro. Em diferentes países afetados pelo vírus, os mercados têm buscado soluções diferentes. A primeira delas é limitar o número de itens por pessoa. Isso evita que pessoas com carrinhos lotados acabem com seu estoque e garante que os clientes que se deslocarem até o seu estabelecimento também encontraram os produtos que precisam. A entrega de compras em casa também é uma solução interessante. Até mesmo pequenos estabelecimentos podem receber pedidos via Whatsapp e entregar em casa para os clientes. Outras medidas de ordenação, como limitar um horário específico apenas para que idosos façam as compras e organizar filas do lado de fora do mercado, também parecem estar funcionando bem em outros países.

O que não deve ser feito:
Não provoque histeria no seu público chamando-o para o mercado antes que as coisas acabem. O gatilho da urgência não é um bom gatilho para ser usado neste momento. Não tumultue suas filas e caixas. Não deixe que as pessoas comprem desenfreadamente, acabando com os estoques. Você pode limitar o número de itens por pessoa ou trabalhar sua comunicação interna para isso.
Comércio
Estratégia:
Mitigação

O que pode ser feito:
Comércios vão sofrer e os danos são quase inevitáveis. O foco deve ser em tentar diminuir o prejuízo. Se você possui a opção de entregar produtos na casa dos seus clientes, essa é a hora de colocar o plano em prática. Pedidos via Whatsapp com entrega (ou retirada) programada, são excelentes opções. Algumas lojas da Europa estão fechadas para a circulação de pessoas, mas você pode fazer o seu pedido online e retirá-lo na porta da loja. Se não for possível, invista na reativação de clientes antigos. É mais fácil você vender para um cliente que já comprou de você e já possui carinho pela sua marca, do que convencer alguém que ainda não te conhece a sair de casa para ir até sua loja. Ofereça opções de pagamento via ContactLess ou QRCode. Se for manipular dinheiro, utilize luvas descartáveis. Mostrar que você se preocupa passará mais confiança para seu cliente. Higienize muito bem a sua loja. Trabalhe sua comunicação interna para deixar claro as ações que você está tomando.

O que não deve ser feito:
Não trabalhe grandes promoções e evite aglomerações em sua loja. Se possível, adie lançamento de novos produtos e eventos. Não tumultue filas e caixas. Se necessário, opte por um sistema de senhas. Não tente diminuir a periculosidade do vírus na sua comunicação.
Prestadoras de serviços
Estratégia:
Retenção

O que pode ser feito:
Centralize todos os seus esforços no atendimento e retenção de clientes. Este não é um bom momento para investir em prospecção. Garanta que seus clientes estão sendo bem atendidos e ofereça soluções proativas para que eles sintam que podem contar com você no momento de crise. Seja compreensivo. Suas taxas de churn (cancelamento) e inadimplência devem aumentar. Proponha alongamento de prazos e condições de pagamento facilitadas. Se possível, abra mão da cobrança de juros e multas nos casos negociados. Depois de garantir que seus clientes atuais estão bem atendidos, você pode investir em reativação de clientes antigos. Neste caso, foque em clientes que não tenham sido tão atingidos pela crise.

O que não deve ser feito:
Não concentre esforços na aquisição de novos clientes. Em períodos como este as empresas evitam fazer investimentos. Espere as coisas se tranquilizarem. Não vacile no atendimento. Em uma crise, é natural que seus clientes se sintam inseguros. Se você possuir um bom atendimento, pode proporcionar para o cliente o conforto que ele precisa para tomar decisões.
Escolas e cursos
Estratégia:
Mitigação

O que pode ser feito:
Se a sua escola possui cursos e soluções on-line, essa é a hora de disponibilizá-los para os alunos. Caso não possua, essa também é a hora de fazer isso, sem desculpas. Sua escola pode oferecer Hangouts com professores e alunos para sanar dúvidas. Se você já fez uma reunião on-line, sabe como funciona. Este tipo de solução não é complexa e precisa de pouco tempo de preparação. A criação de comunidades (como canais no Telegram ou até mesmo grupos no Facebook) também pode ser interessante para provocar a discussão com os alunos. Crie também um ambiente para centralização de materiais em nuvem (uma pasta no Google Drive, por exemplo) onde os alunos possam consultar os conteúdos. Assim que o caos passar, proponha a criação de grupos de estudo aos fins de semana e coloque professores á disposição para auxiliar alunos que se sentiram prejudicados com a interrupção das aulas.

O que não deve ser feito:
Não ignore recomendações regionais para o cancelamento de aulas. Não invista na aquisição de novos clientes. O objetivo é reter os clientes que você já possui. Não promova eventos e atividades que concentrem um grande número de pessoas. Não tente diminuir a periculosidade do vírus na sua comunicação. Não fique de braços cruzados. Continue produzindo conteúdo e educando pessoas com as ferramentas que você possui.
Indústrias
Estratégia:
Ordenação

O que pode ser feito:
Acompanhe atentamente como o mercado se recupera e quais regiões são mais afetadas. A Master Kong, principal produtora de macarrão instantâneo da China, revisou a dinâmica da epidemia diariamente, alterando sua estratégia sempre que necessário. Com isso, eles anteciparam o acúmulo e falta de estoque em diferentes regiões e conseguiram repensar sua logística e repor seus produtos antes dos seus concorrentes. Em vários casos, eles se tornaram a única marca que os clientes encontravam nos supermercados. Algumas semanas após o início do surto a empresa já havia recuperado 50% da sua atividade.

O que não deve ser feito:
Não espere sua logística voltar ao que era antes. Regiões e setores diferentes se recuperam em velocidades diferentes. Esteja pronto para repensar toda sua cadeia de distribuição.
Produtos digitais
Estratégia:
Mitigação e retenção

O que pode ser feito:
Centralize seus esforços no atendimento e retenção de clientes. Este não é um bom momento para investir em prospecção. Garanta que seus clientes estão sendo bem atendidos e ofereça soluções proativas para que eles sintam que podem contar com você no momento de crise. Por também estarem enfrentando uma crise, é natural que seus clientes evitem fazer investimentos agora. Você pode focar suas campanhas em versões gratuitas do seu app/software ou na produção constante de conteúdo, que vai aumentar sua autoridade para quando todo este caos passar. Use e abuse de webinários e eventos on-line para tirar dúvidas do seu público. Com mais pessoas em casa, é possível que você tenha uma boa recepção com este tipo de conteúdo.

O que não deve ser feito:
Não faça promoções que use como escada o vírus ou o problema global. Evite o lançamento de novos produtos ou cursos. Não concentre esforços na aquisição de novos clientes. Em períodos como este as empresas evitam fazer investimentos. Espere as coisas se tranquilizarem.

É hora de realocar

Sempre que uma crise chega e o corte de custos se torna inevitável, o monstro da demissão volta a assombrar. No entanto, a demissão não parece ser a melhor solução aqui. Embora o contágio seja de fato devastador e paralise completamente economias, a recuperação pós-surto tende a não demorar muito também. Uma demissão sem justa causa gera custos nos quais você não quer se preocupar agora, além de abrir a possibilidade de processos trabalhistas, que podem te incomodar ainda mais quando as coisas já deveriam voltar a melhorar.




Não é hora de ruído

É natural que seu post no Instagram desapareça entre Fakenews, atualizações sobre a epidemia e memes. O volume de informações é tão grande que dificilmente conseguiremos competir de igual para igual com o “assunto do momento”. É uma batalha perdida. E tá tudo bem perder essa batalha.
No entanto, existe uma maneira efetiva de ganhar a guerra: Canais privados. Criando uma comunidade no Whatsapp, Telegram ou Facebook, você cria um canal onde pode se comunicar com quase 100% de entrega. Nestes ambientes a atenção do cliente será toda sua (ao menos por um breve momento). Sem o ruído das redes sociais fica muito mais fácil o cliente notar sua mensagem e acabar comprando seu produto. Listas de e-mails também são maneiras de manter uma comunicação mais próxima com o cliente.



Já deu uma olhada no que as gigantes estão fazendo?

Operadoras de TV e streaming liberam canais fechados para evitar avanço de coronavírus.

Mercado Livre atualiza logo nas redes sociais em ação de incentivo à prevenção ao Coronavírus.

Udemy libera 40 cursos gratuitamente da área de programação e tecnologia.

Não sabe como começar a trampar remoto?



Videoconferência

Precisa fazer uma reunião com seu time ou apresentar seus produtos para um cliente? Confira uma lista de ferramentas de videoconferência para se comunicar com todos mesmo trabalhando de casa.

Zoom

Gratuito e pago. Funciona via navegador e app Windows, macOS, Linux, iPhone e Android.

Conhecer

Google Hangouts

Gratuito. Funciona via navegador. Apps para Android, IOS e Google Chrome.

Conhecer

Skype

Gratuito.
Disponível para Mac e Windows, versão Web, IOS e Android.

Conhecer

Acesso remoto

Precisa acessar um arquivo que ficou no computador da empresa? Confira uma lista de soluções de acesso remoto que podem te ajudar.

TeamViewer

Gratuito e pago. Disponível para Windows, Mac, Linux, Chrome OS, Android, iOS e outros.

Conhecer

Remote Desktop Conn

Gratuito no sistema operacional. Disponível para Windows.

Conhecer

VNC

Gratuito e pago. Disponível para Windows, Mac, Linux, Raspeberry Pi e outros.

Conhecer

Gestão de projetos

Para não deixar nenhum projeto importante da sua empresa sem acompanhamento, usar uma ferramenta de gestão de projetos pode ser uma ótima escolha. Confira algumas opções:

Trello

Gratuito com versão de planos pagos com recursos distintos. Disponível via navegador, App para IOS e Android.

Conhecer

Monday

Versão gratuita com versão de planos pagos com recursos distintos. Disponível via navegador.

Conhecer

Podio

Versão gratuita com versão de planos pagos com recursos distintos. Disponível via navegador.

Conhecer

#TamoJunto

Esperamos que esse pequeno artigo tenha ajudado você e sua empresa nessa época complicada. Lembre-se: não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe.

Estamos aqui, caso precise de dicas, beleza? Vamos, juntos, passar por essa.



Com informações de Agência de Bolso e #DistantesMasJuntos, da King Host.

Hey, vamos conversar?